Os Perigos do Desdobramento - Espiritismo na Prática (2022)

Autor: Jeferson SouzaPublicação: 27/10/2018 14:49Views: 28966Comentários: 6

Quais são os perigos que podem surgir ou ocorrer durante o processo de desdobramento do perispírito? Quer saber? Então, fique conosco e leia este artigo até o final para entender os mecanismos que regem as leis da Vida.

Surgem muitos mitos diante do desdobramento, há quem diga que possamos morrer durante o processo, outros dizem que se sair não poderão retornar ao corpo, e há também quem diga que outro Espírito pode tomar o seu corpo.

De ante mão adianto, que tudo isso é mito, se fosse verdade, nós já não estaríamos mais encarnados há algum tempo. E vamos explicar o por que isso é mito. Naturalmente o desconhecido causa temor a muita gente, pois com o medo de estudar e ao dormir o fenômeno ocorrer, ou de estudar e sofrer possessão só por que está lendo, é absurdo.

Há aqueles que não estudam por causa da crença religiosa contrária ao Espiritismo, então, procuram utilizar-se de expressões inverídicas para coibir a curiosidade ou a intenção do estudo da espiritualidade e dos mecanismos mediúnicos, bem como o desdobramento.

1. Posso morrer durante o processo de desdobramento?

A resposta é SIM, mas já adianto que isso ocorre somente em casos de mortes naturais, e não de mortes forçadas. Se uma pessoa em desdobramento tiver comprometimento há algum tepo deum ou mais orgãos vitais e este parar ou não funcionar direito, pode simocorrer a desencarnação, no entanto, esta ocorrência é por força natural das coisas e não imposta por Espíritos inferiores.

Os Espíritos inferiores não tem nenhuma condição energética para desencarnar pessoas, podem fazê-lo através da possessão ou indução mental de um médium, mas mesmo diante disto estão sobre o controle do médium, que pode interferir nesta tentativa, e o médium tem que estar em transe mediúnico.

Portanto, já descartamos essa hipótese de um Espírito inferior tentar desencarnar alguém em desdobramento. Todos os encarnados possuem uma ligação fluídica que liga o seu corpo físico ao seu corpo perispiritual quando em desdobramento, essa ligação pode ser chamada de "cordão de prata" ou "laço fluídico".

"Instantes depois, divisei ao longe dois vultos enormes que me impressionaram vivamente. Pareciam dois homens de substância indefinível, semiluminosa. Dos pés e dos braços pendiam filamentos estranhos, e da cabeça como que se escapava um longo fio de singulares proporções...

...Aqueles são os nossos próprios irmãos da Terra. Trata-se de poderosos Espíritos que vivem na carne em missão redentora e podem, como nobres iniciados da Eterna Sabedoria, abandonar o veículo corpóreo, transitando livremente em nossos planos. Os filamentos e fios que observou são singularidades que os diferenciam de nós outros. Nosso Lar - Cap 33 - Curiosas Observações"

(Video) Desdobramento - O corpo físico avisa o espírito de que há algum problema

OBS: Que diante do desdobramento ele se une em um único laço mais tênue, mas quando o Espírito retorna ao corpo esse laço se "desunem" e retornam a sua forma natural, formando microlaços fluídicos que envolvem as partes dos dois corpos.

Os Perigos do Desdobramento - Espiritismo na Prática (1)

Imagem ilustrativa demonstrando o laço fluídico que une o corpo físico e o perispírito.

Os Perigos do Desdobramento - Espiritismo na Prática (2)

Imagem ilustrativa do Livro Viagem Espiritual 2 - Demonstrando os diversos filamentos fluídicos que se unirão em um só laço, à medida em que o perispírito se afasta do corpo durante o processo de saída do corpo.

Se uma pessoa se aproxima do local onde você esteja, logo o seu cérebro que está ligado, envia uma comunicação para o seu perispírito via laço fluídico, que te traciona para o corpo imediatamente.

Há Espíritos elevados que são técnicos especializados em desencarne, pois aprendem o procedimento em escolas espirituais, que são responsáveis por auxiliar o encarnado durante o seu processo de desencarne, porém, nem mesmo eles podem desencarnar pessoas, sem a permissão de Espíritos de escol, que estão responsáveis pelas reencarnações no mundo.

Pois, a vitalidade do encarnado é o que alimenta e vitaliza o laço fluídico, quando há autorização para ocorrer o desencarne essa vitalidade é diminuída mediante mecanismos de Leis Universais e aí os Espíritos técnicos poderão auxiliar no procedimento de desencarne, e assim o laço fluídico é rompido e o processo de desencarne é finalizado.

Isso explica, por exemplo, por que muitos Espíritos ficam ligados ao seu corpo após o desencarne e não conseguem sair de perto do mesmo até que os fluídos vitais sejam eliminados, permanecendo com laço fluídico intacto e ligado ao corpo, isto ocorre porque ele ainda possui alguma vitalidade, e aquele corpo não estava programado pela natureza para o retorno a pátria espiritual.

"Impressionado com os soluços que ouvia em sepulcro próximo, fui irresistivelmente levado a fazer uma observação direta...

...Sentada sobre a terra fofa, infeliz mulher desencarnada, aparentando trinta e seis anos, aproximadamente, mergulhava a cabeça nas mãos, lastimando-se em tom comovedor...

(Video) Desdobramento Espiritual -1-4 - Vários casos - Leia Abaixo

...Compreendi, então, que a desventurada sentia todos os fenômenos da decomposição cadavérica e, examinando-a detidamente, reparei que o fio singular, sem a luz prateada que o caracterizava em Dimas, pendia-lhe da cabeça. penetrando chão a dentro...

Obreiros da Vida Eterna - Cap. 15 Aprendendo sempre"

Desta forma, entendemos que o desencarne durante o processo de desdobramento não poderá ser realizada por parte de Espíritos inferiores, uma vez que, eles não possuem condições vibratórias e nem autoridade moral para fazê-lo e nem por Espíritos técnicos.

2. Posso não retornar ao corpo durante o desdobramento?

Somente em caso de desencarne natural, como abordado no item acima(anterior), em nenhuma outra hipótese te impede o retorno ao corpo. Algumas pessoas relatam suas experiências comentando que têm dificuldades para voltar ao corpo, porque isso ocorre então?

Primeiramente por desconhecimento, pois não sabem que o Espírito do lado de láage pelo pensamento, e não pela boca, desta forma, o pensamento é o veículo de manifestação do Espírito no planisfério espiritual.

Se uma pessoa possui dificuldades para retornar ao corpo, ela deve pensar firmemente em retornar ao corpo, estar tranquila e em oração, não deve dar ouvidos a pensamentos pessimistas ou a Espíritos garlhofeiros que se comprazem em amendrontar os menos preparados dizendo que não deixaram que retornem aos seus corpos com o propósito de impor medo e fazer com que o encarnado tenha mais dificuldade para retornar ao seu corpo, pois estes vampiros se alimentam do medo, sugando as energias que nós produzimos quando estamos com medo ou em pânico.

Nessas condições o retorno ao corpo ocorrerá sim, porém com mais dificuldades, devido a vibração densa que a pessoa se deixa envolver, por que, estes Espíritos jogam energias densas e o encarnado assimila em seu perispírito e densifica a sua própria vibração, sendo persuadido energeticamente por Espíritos zombeteiros.

Quando diante da situação de medo, ou zombarias temos mais dificuldades para retomar o corpo, mas como já afirmamos, retornaremos ao corpo. Esses encontros com estes Espíritos ocorrem em duas situações muito comum, primeiro é por que nós vibramos na mesma faixa vibratória destes Espíritos, então, os atraímos e eles se ficam felizes em zombar os incautos, pois são vampiros que sugam as energias que produzimos através do pânico e do medo.

Segundo é porque eles incurtem pensamentos em nossa mente, mesmo semos vere nós ficamos com medo e assimilamos estes pensamentospara logo em seguida submetermos ainfluencia deles.

E os Espíritos protetores não podem interferir? O fazem, e estão conosco durante todo o processo de desdobramento, porém, por falta de lucidez moral e mental de nossa parte, não podem fazer muita coisa, a não ser nos induzir um pensamento mais material, como por exemplo, pense firmemente no seu corpo físico.

(Video) 😱PERIGOS DA VIAGEM ASTRAL E DESDOBRAMENTO

Quando nos encontrarmos diante desta situação de medo, pânico ou entorpecimento vibratório, pense que você está mexendo o dedo do seu corpo físico, faça isso firmemente, deseje e logo em seguida, você retornará ao corpo físico, não se deixe abater pelo medo ou pelos dizeres de Espírito inferiores.

Há relatos de pessoas que sentem estrangulamento, sufocamento, falta de ar ou arritmia cardíaca, e isso é uma questão energética, pois essas sensações são sugeridas nas induções dos Espíritos inferiores seja direta ou indiretamente, seja dolocal onde se encontra ou de si próprio.

Concluímos, portanto, que nenhum Espírito poderá nos impedir de retornar ao corpo, voltaremos mesmo que demore um pouco, o importante é manter a mente calma e equilibrada, dessa formao retorno é mais rápido.

3. Posso ter o meu corpo roubado?

Claro que não, pois o seu corpo foi projetado e modelado para que o seu Espírito habitasse nele, não há como outro Espírito ocupá-lo, mesmo a força, pois as vibrações particulares do seu corpo e do outro Espírito são incompatíveis.

Quando você estava no processo de gestação, o seu Espírito impregnava no espermatozoíde sua energia e suas impressões mentais, dando comando as células para a modelação do seu corpo e criando condições de habitação, pois o espermatozoíde é o ser animado e sucessitivo ao acoplamento energético entre uma estrutura física e um Espírito preparado para o retorno a vida física.

"No silêncio sublime daqueles minutos, compreendi que Alexandre, emvista de ser o missionário mais elevado do grupo em operação de auxilio, dirigiaos serviços graves da ligação primordial. Segundo depreendi, ele podia ver asdisposições cromossômicas de todos os princípios masculinos em movimento,depois de haver observado, atentamente, o futuro óvulo materno, presidindo aotrabalho prévio de determinação do sexo do corpo a organizar-se.

Após acompanhar, profundamente absorto no serviço, a marcha dosminúsculos competidores que constituíam a substância fecundante, identificouo mais apto, fixando nele o seu potencial magnético, dando-me a ideia de que oajudava a desembaraçar-se dos companheiros para que fosse o primeiro apenetrar a pequenina bolsa maternal. O elemento focalizado por ele ganhounova energia sobre os demais e avançou rapidamente na direção do alvo...

O meu orientador,absolutamente entregue ao seu trabalho, tocou a pequenina forma com a
destra, mantendo-se no serviço de divisão da cromatina, cujas particularidades são ainda inacessíveis à minha compreensão, conservando a atitude do cirurgião seguro de si, na técnica operatória. Em seguida Alexandre ajustou a forma reduzida de Segismundo, que se interpenetrava com o organismo perispirítico de Raquel, sobre aquele microscópico globo de luz, impregnado de vida, e observei que essa vida latente começou a movimentar-se.Os Mensageiros - Cap. 13 - Reencarnação
"

Os Perigos do Desdobramento - Espiritismo na Prática (3)

Imagem real do momento em que o espermatozóide entra no óvulo feminino.

(Video) DESDOBRAMENTO ESPIRITUAL [SINTOMAS]

NoEspiritismo compreendemos que não podemos tomar reencarnar emanimais ou em reinos inferiores, devido a nossa vibração e evolução ser incompatíveis com a capacidade de Inteligência já conquistada, que nos diferencia, se isso não é possível com seres vibratóriamente inferiores, é natural que não possamos tomar posse de corpos diferentes do nosso, correto?

"118 – Podem os Espíritos degenerar?
– Não; à medida que avançam, compreendem o que os distancia da perfeição. Quando o Espírito finda uma prova, fica com o conhecimento que não esquece mais. Pode permanecer estacionário, mas não retrograda.O Livro dos Espíritos"

Isso porque todos os encarnados e desencarnados, cada um de nós possuem uma energia particular e exclusiva, que podemos dizer que é quase uma "digital", pois estudos científicos nos revelam que todas as pessoas no mundo possuem digitais diferentes uma das outras, portanto, os Espíritos possuem suas energiasparticulares que são compatíveis com a modelagem de seus corpos.

Se todos nós somos diferentes vibratoriamente falando, logo não é possível tomarmos corpos incompatíveis com a nossa vibração. O único ser que podemos tomar-lhe o corpo é o espermatozoíde, que é sucessitivo a isso, porém há Leis Universais e mecanismos que regulamentam essa "posse voluntária".

Esperamos que tenham apreciado este artigo, e tenhamos elucidado sobre o mesmo. Muita paz!

Recomendamos a Leitura dos nossos Artigos:

SÉRIE DESDOBRAMENTO - Sensações no Mundo Espiritual

SÉRIE DESDOBRAMENTO -Sintomas do Desdobramento

SÉRIE DESDOBRAMENTO - Tipos de Saída do Corpo

SÉRIE DESDOBRAMENTO - Sintomas do Desdobramento

SÉRIE DESDOBRAMENTO- Saída do Períspirito com Ajuda Espiritual

(Video) Desdobramento consciente ( Sonambulismo e Mediunidade ) | Divaldo Franco

SÉRIE DESDOBRAMENTO - Desdobramento na Infância

Se você gostou do nosso artigo, deixe o seu comentário e compartilhe nossas mensagens com seus amigos, é muito bom poder ler o seu comentário e saber que podemos alcançar mais pessoas. Compartilhe o Bem para o seu próximo.

Os mecanismos da natureza funcionam em perfeita sincronia e harmonia, tudo ocorre de forma natural nas leis universais, mas a visão limitada do Ser encarnado é ainda um empecilho para que os mecanismos do desdobramento sejam vistos por nós como um processo do desconhecido.O desdobramento ocorre em algumas situações, quando entramos em meditação profunda, ou durante o sono, ou quando cochilamos e em alguns processos mediúnicos, no entanto, iremos nos deter neste artigo somente ao estudo do sono.Quando dormimos entramos numa espécie de transe e desconectamos do estado da vigília chamado pela ciência de DELTA para o ALPHA que é o sono propriamente dito, no entanto, nessa transição de um estado para outro há um processo intermediário onde o nosso corpo adormece e o nosso Espírito continua desperto, agora no perispírito, e depois algum tempo, adormecemosNesta etapa do desdobramento o laço fluídico mais sutil chamado de Cordão de Prata, que prende o perispírito ao corpo se afrouxa, e na medida em que o Espírito se afasta de seu corpo, mais fino e tênue vai ficando, porém, não há perigo deste laço ou cordão se arrebentar e também nenhum Espírito inferior poderá arrebentá-lo ou rompe-lo.. Aprofundando um pouco mais, percebemos em outras situações que esta manifestação ocorre naturalmente, a pessoa se desloca do corpo sem vontade, não sabendo ao certo como isso aconteceu, outras vezes é provocada, levando a pessoa a sair voluntariamente do corpo.Ao analisarmos pelo aspecto mediúnico, verificamos que nem todos possuem esta faculdade que, como todas as outras, precisa ser devidamente utilizada.Prestação de assistência extra física: este é o maior objetivo do desdobramento mediúnico.Quando entendemos os benefícios desta ação, comprovamos que somos seres espirituais em nossa real essência, que podemos nos encontrar com entes queridos desencarnados e ter contato com amigos espirituais mais evoluídos que contribuem também com a nossa evolução.Cabe a nós utilizarmos os ensinamentos doutrinários quando tivermos qualquer tipo de sonho, para não cairmos na tentação de decifrar erroneamente todas as situações que vivenciamos durante o sono.É nosso dever também sabermos diferenciar os sonhos dos desdobramentos e utilizá-lo sempre conscientemente.. Corpo Astral; 3.. Corpo Físico.. O cordão de Prata: O corpo astral é ligado ao corpo físico por um apêndice energético, conhecido como cordão de prata, através do qual é transmitida a energia vital para o corpo físico, abandonado durante a projeção e também são transmitidas energias do corpo físico para o corpo astral, criando um circuito energético de ida e volta.. Por meio deste cordão, é possível afirmar que o ser desdobrado jamais se perderá do seu corpo físico; também não há possibilidade do ser optar por não voltar mais para o corpo físico.. O desdobramento não deve ser encarado como fuga dos problemas da vida.Euforia Extra-física Muitas vezes, por falta de experiência durante o desdobramento, é gerada forte atividade emocional.. 1) O corpo mental se desdobra em um só estágio, deixando o corpo astral no interior do corpo físico.. 2) O corpo mental se desdobra em dois estágios: no primeiro, se desdobra com o corpo astral para fora do corpo físico, no segundo, se desdobra para fora do corpo astral, deixando-o flutuando nas proximidades do corpo físico ou em alguma dimensão do plano astral.O corpo mental (sem forma antropomórfica) desdobrando-se para fora da cabeça astral do corpo astral que, por sua vez, flutua no ar, acima do corpo físico.. E o mesmo autor na obra “Mecanismos da Mediunidade” “…Nesse estágio evolutivo permanecem milhões de pessoas – representando a faixa de evolução mediana da Humanidade, rendendo-se, cada dia, ao impositivo do sono ou hipnose natural de refazimento, em que se desdobram, mecanicamente, entrando, fora do indumento carnal, em sintonia com as entidades que se lhe revelam afins, tanto na ação construtiva do bem, quanto na ação deletéria do mal, entretecendo-se-lhes o caminho da experiência que lhes é necessário a sublimação no porvir.” E logo em seguida, “Desdobrando-se, no sono vulgar, a criatura segue o rumo da própria concentração, procurando automaticamente, fora do corpo de carne, os objetivos que se casam com o seus interesses evidentes ou escusos.”Desdobramento e música Existem alguns tipos de músicas, que também são utilizadas para relaxamento, que induzem o cérebro a produzir ondas alfa, que estão relacionadas com o relaxamento e a criatividade (intelectual, artística ou espiritual) da pessoa e que, em alguns casos, pode facilitar o desdobramento, pois favorecem a soltura energética dos veículos de manifestação.Desdobramento e Alimentação:Baseado em pesquisas realizadas a este respeito e à própria experiência, o fato da pessoa comer determinado tipo de alimento não determina maior facilidade ou dificuldade para desdobrar-se.

Em caso de ataques de irmãos trevosos, por exemplo, se um irmão despreparado tentar realizar um desdobramento, seja qual for, com exceção do sono, pode correr risco inclusive de desencarne, dependendo da intensidade do ataque e dos objetivos do grupo trevoso responsável.. Antes de taxá-los de relapsos, lembrem-se de que provavelmente estão em desdobramento realizando trabalhos paralelos importantes, até para a segurança da própria sessão.. 35- É cediço que o desdobramento do espírito decorre de um estado de emancipação da alma, na qual o perispírito, ou corpo astral, desprende-se parcialmente do corpo físico (permanecendo a ele vinculado através do cordão de prata) e passa a atuar na dimensão astral.. 38- No intuito de oferecer ao leitor uma explicação mais técnica acerca da materialização, no plano físico, da “duplicata” decorrente do desmembramento da consciência, o irmão poderia esclarecer se esse fenômeno também exige o concurso do ectoplasma, assim como os demais fenômenos de efeitos físicos já conhecidos na doutrina espírita ou haveria outra explicação?. Mas apenas digo que o poder mental de alguns irmãos trevosos é tão forte que é capaz de dar uma pseudo-vida, mesmo que breve, com duração de minutos, a pequenos pedaços de duplo etérico, por exemplo.. Poderia nos dar outro exemplo de risco de rompimento do cordão de prata durante o desdobramento do sono, sem que nele tenha havido desdobramento da consciência?. Em relação ao rompimento do cordão de prata, por vezes, médiuns julgando-se capazes de excursionar por regiões umbralinas, sem a presença de irmãos desencarnados aptos para tais visitas, podem sofrer ataques de trevosos, e houve casos de desencarne, onde o socorro, infelizmente, não chegou a tempo.. 41- Quanto à possibilidade de desencarne em desdobramento da consciência, o exemplo oferecido é de hialina clareza.. Porque tanto o desdobramento de espírito e consciência necessitam de concentração e relaxamento mental, justamente dois pilares importantes das técnicas de meditação orientais.. 49- Embora tenha sido dito que as informações obtidas ficam gravadas no inconsciente e que o mesmo vai liberando aos poucos ao consciente, não haveria risco de que essas informações cheguem truncadas, distorcidas ou até imperceptíveis, tendo em vista as limitações de cada indivíduo no contexto de suas experiências na matéria?. Diria que se o irmão usa o termo “médium” para falar apenas de espíritas, eu respondo com segurança de que atualmente nenhum médium espírita é capaz de acessar tais registros.. 58- Falamos de desdobramento de consciência em trabalhos mediúnicos, mas já tive oportunidade de fazer desdobramento de consciência para orientações e estudos, poderia falar mais a esse respeito?. A melhor maneira de identificar é quando ao acordar, sente-se mal, cansado, com dores no corpo ou na cabeça, com profunda vontade de continuar deitado e como se não tivesse força ou vontade para nada.. 67- É comum o desdobramento de consciência em reuniões de desobsessão?

É muito comum, em uma prática mediúnica, o Médium iniciante no exercício do fenômeno mediúnico colocar em prática mensagens que advém mais de si mesmo do que dos Espíritos, mas isso não anula o fato de haver um Espírito inspirando-o ou agindo nele, mesmo que ele não tenha conseguido ligar-se corretamente ao Espírito.. Há muitos Médiuns que utilizam-se do animismo de forma consciente e totalmente com a finalidade de mistificar, por exemplo, se um Médium irá se apresentar em um programa televisivo e não consegue a conexão com o seu Mentor ou com um Espírito amigo ali presente, e o Médium não quer passar vergonha e não querendo admitir que não está em condições, utiliza-se do seu próprio psiquismo para dar uma "comunicação".. Normalmente, todo o Médium sério, durante uma comunicação irá captar a mensagem dos Espíritos amigos, mas alguma porcentagem dessa comunicação virá do próprio Médium, esse é um processo medianímico ou podemos chamar também de animismo mediúnico e isso acontece com todos, é natural.. Há alguns casos, em que Médiuns não conseguem distinguir se realmente aquela mensagem apresentada por seu intermédio é realmente do Espírito ou sua, pois, naquele momento pode aflorar uma entidade própria, como se fosse a de um Espírito, mas quem está falando o seu próprio psiquismo.. Mas como identificar quando uma comunicação mediúnica é nossa ou de um Espírito?. Se, por exemplo, a mensagem é escrita ou falada de forma erudita e nós nem sequer somos capazes de escrever dessa forma, logo, há possibilidades de ter sido um Espírito que se comunicou, mas isso não quer dizer que seja um Bom Espírito, tem que estudar a mensagem e verificar as características para saber o grau evolutivo do Espírito comunicante.. Quando se trata de Mediunidade devemos ter responsabilidade e ética, quando suspeitamos de alguma mensagem, logo não devemos publicar, aguardemos com paciência e analisemos comparando a mensagem com os Ensinamentos de Jesus, da Ciência e da Filosofia Espírita, pois tudo que fuja da Lógica e da Razão, que não seja baseada nos fundamentos Espíritas, não devemos considerar a mensagem, mas sim excluir, pois assim, evitamos o equívoco e o erro.. Todo o Médium tem que estar em constante estudo, pois só o conhecimento é capaz de nos preparar e nos ensinar a como identificar se aquela mensagem é boa ou ruim, se foi dada ou não pelo Espírito.. “ ...Assim, quando encontramos em um médium o cérebro povoado de conhecimentos adquiridos na sua vida atual e o seu Espírito rico de conhecimentos latentes, obtidos em vidas anteriores, de natureza a nos facilitarem as comunicações, dele de preferência nos servimos, porque com ele o fenômeno da comunicação se nos torna muito mais fácil do que com um médium de inteligência limitada e de escassos conhecimentos anteriormente adquiridos.. Essa a razão por que, seja qual for a diversidade dos Espíritos que se comunicam com um médium, os ditados que este obtém, embora procedendo de Espíritos diferentes, trazem, quanto à forma e ao colorido, o cunho que lhe é pessoal.. Toda mensagem terá uma parcela nossa introduzida na mensagem, mas o quanto de nós está na mensagem?

Não é de hoje que alguns pensadores das ciências humanas e líderes espiritualistas sérios vem chamando a atenção para um fenômeno curioso e também preocupante no campo da religião que é a mercantilização da fé.. Algo que não para de se desenvolver, assumindo novas formas e atingindo até mesmo grupos religiosos com um perfil diferenciado das práticas religiosas tradicionais, como é o caso do espiritismo que, como se sabe, pelo menos no Brasil, é considerado sim uma religião, em detrimento da discussão que até hoje divide opiniões.. Em linhas gerais, o primeiro diz respeito ao processo de personalização, de adequação de algo em conformidade com a lógica do mercado que tem no consumismo, o seu princípio vital.. Uma sociedade em que tudo tem se reduzido a objeto de consumo, tragado para dentro da lógica da compra e venda.. Nesse sentido, o teólogo Ed René Kivitz foi muito lúcido ao dizer recentemente que uma religião de commodities oferece uma religião de produtos, sendo Deus o produto maior.. Um commodity que, vale salientar, já não se encontra mais restrito, pertencente ao competitivo mercado das instituições religiosas, da esfera das religiões, e se expande para vários outros tipos de mercados, como por exemplo, o do bilionário mundo do entretenimento e das editoras que por sua vez, tem instigado muito de seus autores Best-sellers a escreverem a respeito de Jesus.. Refiro-me aqui ao espiritismo propagado através de muito expositores e profitentes atrelados às mais variadas e diversas agremiações espiritistas espalhadas pelo país afora, bem como por meio da enorme gama de obras lançadas pelos inúmeros escritores, médiuns e aqueles que se tornaram “especialistas” do Espiritismo e que não param de lançar no mercado editorial, livros a respeito desta que, em detrimento do preconceito de que ainda é alvo, há tempo se tornou um filão para o mercado.. Volto-me aqui, para o espiritismo reinventado, customizado por aqueles que assumiram a liderança de falar em seu nome.. Muitos dos quais se destacam na qualidade de membros chancelados do denominado Movimento Espírita Brasileiro e até mesmo de instituições legítimas como a Federação Espírita Brasileira, cujas muitas das ações e até mesmo postura diante de determinados temas e questões polêmicas, vale dizer, há tempos vem sendo contestadas por sérios estudiosos e apreciadores da Doutrina Espírita.. Minha convivência e experiência por entre o Movimento Espírita local e paraibano, e mais recentemente no Movimento Espírita paulistano, fez-me comprovar essa realidade que, vale dizer, é um fenômeno já esperado, ou pelo menos prenunciado pelo próprio codificador Allan Kardec que, como demonstram vários registros documentais, tinha como uma de suas principais preocupações ao apresentar a revolução espírita ao mundo, a forma como essa seria organizada, administrada e levada a diante por aqueles que se tornariam seus seguidores e fiéis representantes.. Algo que o acompanhou até o seu desencarne, em 1869 e que aponta para o desafio maior a que o Espiritismo seria submetido.

. . que empregue adivinhação, algum praticante de magia ou quem procure presságios, ou um feiticeiro, ou alguém que prenda outros com encantamento, ou alguém que vá consultar um médium espírita, ou um prognosticador profissional de eventos, ou alguém que consulte os mortos.. Na ilha de Porto Rico, grande número de pessoas foram inquiridas sobre os motivos de consultarem adivinhos, ledores da sorte, pessoas que lançam feitiços, e outras que afirmam ter poderes espíritas.. Na revista Look, de 12 de novembro de 1968, o próprio Pike relata os resultados.. “‘Há massas de pessoas ao redor de mim, e mãos que me erguem, por assim dizer, apareceram — e, depois de uma pausa, ‘Sentia-me muito infeliz até poder deixá-lo saber.”’. Uma das formas comuns de tais espíritos perversos desencaminharem as pessoas é por falar com elas, quer por um médium espírita quer por uma “voz” proveniente do domínio invisível.. Visto que os mortos não estão cônscios de nada e, por isso, são incapazes de comunicar-se com os vivos, é à influência de criaturas espirituais perversas que a pessoa se expõe quando se mete no espiritismo.. Não trate com leviandade a ordem da Bíblia de evitar alguém ou alguma coisa que tenha de ver com práticas espíritas.. E se crer nessa falsidade, então, em tempo de necessidade ou de pesar, talvez se volte para o espiritismo no empenho de se comunicar com aqueles que crê ainda estejam vivos.

- paramentos ou quaisquer vestes especiais;. - vinho ou qualquer bebida alcoólica;. - incenso, mirra, fumo, ou substâncias outras que produzam fumaça;. - altares, imagens, andores, velas e quaisquer objetos materiais como auxiliares de atração do público;. - hinos ou cantos em línguas mortas ou exóticas;. - danças, procissões ou atos análogos;. - atender a interesses materiais, rasteiros ou mundanos;. - pagamento por toda e qualquer atividade exercida pelo próximo;. - talismãs, amuletos, orações miraculosas, bentinhos, escapulários ou qualquer objeto;. - administração de sacramentos, concessão de indulgências, distribuição de títulos nobiliárquicos;. - confeccionar horóscopo, exercer a cartomancia, quiromancia e outras mancias;. - rituais e encenações extravagantes de modo a impressionar o público;. - fazer promessas e despachos, riscar cruzes e pontos, praticar, enfim, a longa série de atos materiais oriundos das velhas e primitivas concepções religiosas.. João Evangelista, que inicia o seu Evangelho com a maravilhosa peça literária sobre a ENCARNAÇÃO DO VERBO, tratando de João Batista, cap.I, vs. 24 a 28, descreve o encontro deste profeta com os sacerdotes e levitas, enviados dos fariseus, que lhe inquiriram sobre a virtude e o poder do seu BATISMO COM ÁGUA, cuja razão o Batista não quis expor, limitando-se tão-somente a dizer: "Eu batizo com água; no meio de vós está quem vós não conheceis; é aquele que há de vir depois de mim, ao qual eu não sou digno de desatar a correia das sandálias.. Diz o Batista: "Eu, na verdade, vos batizo com água, para o ARREPENDIMENTO; mas aquele que há de vir depois de mim é mais poderoso do que eu, e não sou digno de levar-lhe as sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo; a sua pá ele a tem na sua mão, e limpará bem a sua eira; e recolherá o seu trigo no celeiro, mas queimará palha em fogo inextinguível".. - O serviço de perguntas e respostas do Espiritismo.net destina-se ao Atendimento Fraterno e ao esclarecimento de questões e dúvidas de cunho doutrinário, dúvidas, indicações bibliográficas e uma série de outras situações onde buscamos auxiliar nossos usuários, espíritas ou não, no encontro de suas necessidades.. A comunicação mediúnica séria, com vistas ao auxílio, ao consolo e ao trabalho no bem é realizada dentro de uma casa espírita, com uma equipe de médiuns (pessoas que possuem uma faculdade que lhes permite comunicar-se com os espíritos desencarnados) e uma equipe espiritual, que dirige este trabalho e é responsável pela organização das comunicações, e a avaliação dos casos apresentados, trazendo o que possa ser descortinado à família, no intuito de consolar e esclarecer.. Não são só os teóricos de hoje que pensam assim na verdade, o nosso Mestre maior, aquele que nos deixou todos os instrumentos necessários para regermos bem a orquestra da vida já nos dizia no Sermão do Monte: "Não andeis cuidadosos da vossa vida, pelo que haveis de comer ou de beber, nem do vosso corpo, pelo que haveis de vestir.

Para o Espiritismo, o sonho também satisfaz impulsos e é uma expressão do. estilo de vida, com uma grande diferença: a de não se processar só no plano. mental, mas ser uma experiência genuína do espírito que se passa num mundo real. e com situações concretas.. Nesta experiência fora do corpo, na oportunidade do desprendimento. através do sono, o ser, poderá ver com clareza a finalidade de sua existência. atual, lembrar-se do passado, entrevê o futuro, todavia a amplitude ou não. dessas possibilidades é relativa ao grau de evolução do espírito.. Durante o sono, afrouxam-se os laços entre corpo e espírito. e, ele se lança pelo espaço e entra em relação com os outros espíritos. sintonizados por ele.. Também muitas vezes são quadros alegóricos que os Espíritos nos põem sob as. vistas, para dar-nos úteis avisos e salutares conselhos, se se trata de. Espíritos bons, e para induzir-nos ao erro, à maledicência, às paixões, se são. Espíritos imperfeitos.. É também uma experiência real, porém, penosa; o sonhador vê-se. pressionado por inimigos ou por animais monstruosos, tem de atravessar zonas. tenebrosas, sofrer castigos, que de fato são vivências provocadas por agentes do. mal ou por desafetos desta ou de outras vidas.. Os laços que unem o perispírito ao corpo temporal, afrouxam-se por assim. dizer, facultando ao espírito manter-se em relativa distancia, porém, não. desligado de seu corpo.. Temos. que nos lembrar que na maioria das vezes a atividade que desempenha o ser no. momento desdobrado, fica como experiências para o próprio ser como espírito,. sendo lembrado em alguns momentos para o despertar de algumas dificuldades e. vêem como intuições, idéias.. Em realidade a palavra inconsciente, é colocada por deficiência de linguagem,. pois, inconsciência não existe, tendo em vista o despertar do espírito, levando. consigo todas as experiências efetivadas pelo mesmo, então colocamos a palavra. inconsciente aqui, é somente para atestarmos a temporária inconsciência do ser. enquanto encarnado.. Analisemos algo bastante singular, nem todos os desdobramentos. voluntários há consciência, pois como dissemos acima poderão haver algumas. lembranças do ocorrido, existem ainda muitas dificuldades, no momento em que o. espírito através de seu perispírito aproxima-se novamente de seu corpo, pela. densidade ainda dos órgãos cerebrais é possível haver bloqueio dessas. experiências.

Na verdade, existem casos em que a mediunidade de incorporação nunca vai se manifestar porque o médium deverá desenvolver outras formas de mediunidade.. Sua mente se fecha para as orientações do plano espiritual que deveriam orientar sua conduta, porque sua vontade passa a ser mais importante.. Quando o chefe dos trabalhos “se perde”, os espíritos não compactuam com os erros cometidos, mas respeitam o livre-arbítrio de todos.. As pessoas não ficam desamparadas, mas os espíritos não compactuam com o ego.Há trabalhos que, irresponsavelmente, surgem em função da vontade que têm algumas pessoas de dirigirem grupos.. Toda aplicação do dom mediúnico deve estar sobre a proteção de uma corrente espiritual e de uma chefia realmente capacitada.. Mentores espirituais de casas honestas cuidam de tratar desses processos obsessivos até que os fenômenos cessem, e o enfermo, curado, possa retomar suas atividades normais e, quem sabe, desenvolver sua mediunidade.Tudo está muito bem, se o médium está preparado, saudável e consciente de que desenvolver a mediunidade é o que realmente deseja e de que realmente precisa.. A mediunidade não é causadora da enfermidade ou da loucura.. Se, por um lado, é fonte de abençoadas alegrias; por outro, pode ser também de profundas decepções.

a) Deus é a inteligência suprema do Universo, causa primária de todas as coisas; b) O homem, criado por Deus, deve amá-lo sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo; c) Tríplice é a natureza do homem, que se constitui de espírito, perispírito e corpo material; d) O espírito preexiste e sobrevive ao corpo, que lhe serve apenas para a realização de experiências de natureza evolutiva, no mundo material; e) O perispírito é um corpo espiritual, duplo do corpo físico, e meio de ligação entre o espírito e o corpo; f) A morte é o processo de desencarnação do espírito, ou seja, do seu desprendimento do corpo material, tornado imprestável pela doença, pela velhice ou por um acidente; g) As encarnações do espírito são sucessivas e progressivas, provindo dos reinos inferiores da natureza e prosseguindo através da evolução moral e espiritual do ser, até os mais elevados estágios da perfeição; h) A lei da reencarnação implica o efeito das conseqüências ou causas da vida anterior, na seguinte, de maneira que o homem é hoje o resultado do que foi no passado, e assim por diante; i) Tríplice é também a natureza do Universo, que se constitui de:•Deus – causa primária,•Espírito – princípio inteligente, e•Matéria – elemento passivo; j) O elemento espiritual preexiste e sobrevive ao material, é a sua causa imediata e o seu imediato fim, e tudo o que existe no mundo material provém do mundo espiritual e a ele retorna, no incessante processo da evolução de todas as coisas; k) Os espíritos povoam o elemento espiritual, que circunda e interpenetra o material, vivendo, portanto, ao nosso redor, de maneira invisível para o sentido visual comum, mas perceptível pelo aprimoramento das qualidades próprias de que o homem é dotado, e participam da vida humana, influenciando-a para o mal ou para o bem; l) O mundo espiritual apresenta uma gradação infinita de seres, consequência natural da lei de evolução, que vai desde o espírito que ainda se prende à matéria e se julga encarnado, até os mais elevados seres, dos quais Jesus, o Cristo, é o supremo exemplo de que o homem tem notícia; m) Os espíritos não só influenciam os homens, como podem comunicar-se com eles, através das várias modalidades de mediunidade: a intuitiva, a de incorporação, a de efeitos físicos, a de materialização, a de voz-direta, a audiente, a vidente, e diversas outras; n) Os homens exercem influência sobre os espíritos que vivem nas proximidades da terra, podendo atraí-los consciente ou inconscientemente e orientá-los, esclarecê-los, doutriná-los durante as sessões práticas de Espiritismo; o) A prece e a concentração mental com objetivos elevados são meios de vibração que o homem dispõe para atrair ou afastar as influências espirituais e orientar o seu próprio pensamento; p) Cada homem está sob a influência benéfica de um espírito protetor, ou guia espiritual, que é o anjo guardião das religiões, e sob o amparo dos espíritos familiares e amigos, que procuram auxiliá-lo, assim como sob a influência malfazeja de espíritos inferiores e de adversários e inimigos da presente ou de passadas existências; q) Pela sua conduta e sua firmeza no bem, o homem se liberta das más influências e ajuda os seus inimigos a se melhorarem; r) As relações entre os espíritos e os homens se baseiam nas leis de vibração mental e emocional, sendo inútil e prejudicial o uso de símbolos, gestos, vestimentas próprias, queima de ingredientes como incenso e arruda e outros aparatos exteriores, para a prática de sessões e de outros meios de afastamento dos maus espíritos; s) O amor de Deus é extensivo a todas as criaturas, sem qualquer distinção, não havendo razão de ser para a existência de sacramentos como o batismo, o casamento religioso, a extrema-unção e outros; t) A lei de causa e efeito preside a todos os processos da vida, tanto no terreno material quanto no moral e espiritual, e a salvação dos homens está nas suas próprias mãos; u) A caridade é a lei principal da evolução do espírito e se traduz, não na simples distribuição de esmolas, mas no amor do homem pelo seu semelhante e por tudo quanto existe, pelo que o Espiritismo adota como lema a seguinte frase: Fora da caridade não há salvação; v) O Universo é infinitamente habitado, e os mundos que rolam no espaço carregam humanidades que não conhecemos, mas que se ligam a nós pela lei da solidariedade universal; w) Todo o Universo conhecido é um processo único de evolução, que o homem tem a possibilidade de integrar de maneira consciente, desde que se decida a acelerar a própria evolução.. A diferença entre os dogmas da Igreja e os do Espiritismo se funda na própria natureza de uns e de outros.. Os dogmas do Espiritismo são, como os da ciência, fundados na observação e na experiência, e oferecidos à razão como as conclusões lógicas a que se pode chegar, para a interpretação dos fatos.. Ora, como contra fatos não há argumentos e os fatos continuam a sustentar esses princípios, eles prevalecem.Poderiam dizer-nos que, se os dogmas são susceptíveis de revisão, a doutrina não está firmada.. Assim como não se pode interpretar, mas apenas figurar, de maneira precária, o movimento, no quadro fixo, também não se pode interpretar a vida e o mundo numa doutrina estratificada.Diriam, talvez, os adversários que o Espiritismo é precário, uma vez que a negação científica de um dos seus dogmas fundamentais, como a da independência do espírito, poria abaixo toda a estrutura doutrinária.

Para esta maravilhosa doutrina, conforme tais considerações, o sonho é a recordação de uma parte da atividade que o espírito desempenhou durante a libertação permitida pelo sono.. Para o Espiritismo, o sonho também satisfaz impulsos e é uma expressão do estilo de vida, com uma grande diferença: a de não se processar só no plano mental, mas ser uma experiência genuína do espírito que se passa num mundo real e com situações concretas.. Como vimos, o espírito, livre temporariamente dos laços orgânicos, empreende atividades noturnas que poderão se caracterizar apenas por satisfação de baixos impulsos, como também, trabalhar e aprender muito.. Nesta experiência fora do corpo, na oportunidade do desprendimento através do sono, o ser, poderá ver com clareza a finalidade de sua existência atual, lembrar-se do passado, entrevê o futuro, todavia a amplitude ou não dessas possibilidades é relativa ao grau de evolução do espírito.. Durante o sono, afrouxam-se os laços entre corpo e espírito e, ele se lança pelo espaço e entra em relação com os outros espíritos sintonizados por ele.. O sono liberta parcialmente a alma do corpo, quando adormecido o espírito se acha no estado em que fica logo a morte do seu corpo.. Também muitas vezes são quadros alegóricos que os Espíritos nos põem sob as vistas, para dar-nos úteis avisos e salutares conselhos, se se trata de Espíritos bons, e para induzir-nos ao erro, à maledicência, às paixões, se são Espíritos imperfeitos.. Conforme o grau, tipo de sintonia e harmonia gerada pela afinidade moral com outros Espíritos, direciona-se automaticamente para a parte do mundo espiritual que melhor satisfaça essa sintonia e suas metas e objetivos, ainda que não lícitos; e aí conta com amigos, sócios, inimigos, desafetos, parentes, “mestres” etc.. É também uma experiência real, porém, penosa; o sonhador vê-se pressionado por inimigos ou por animais monstruosos, tem de atravessar zonas tenebrosas, sofrer castigos, que de fato são vivências provocadas por agentes do mal ou por desafetos desta ou de outras vidas.. Embora, durante a vida, o Espírito seja fixado ao corpo pelo perispírito, não é tão escravo, que não possa alongar sua corrente e se transportar ao longe, seja sobre a terra, seja sobre qualquer outro ponto do espaço.. Os laços que unem o perispírito ao corpo temporal, afrouxam-se por assim dizer, facultando ao espírito manter-se em relativa distancia, porém, não desligado de seu corpo.

Os três autores eram docentes na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.. 1 Juliano Moreira (1873-1933), considerado um dos pais da Psiquiatria brasileira, foi professor de. Psiquiatria e Neurologia da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro e diretor alienista do Hospital. Nacional de Alienados da mesma cidade.. Com base nos dados estatísticos fornecidos por Xavier. de Oliveira, Juliano Moreira solicitou que a Liga Brasileira de Higiene Mental. intensificasse as campanhas de combate ao Espiritismo.. Segundo ele, bastaria que o. paciente ou algum familiar fizesse referência à freqüência em alguma sessão. espírita para que, no momento da internação, o Espiritismo fosse registrado nas. estatísticas como a causa da loucura.. Além disso, Ferreira argumentava que os. dados fornecidos pelos diversos psiquiatras eram muito discrepantes.. 4 Presidente da Sociedade de Medicina dos Médicos Espíritas do Rio de Janeiro.. Alguns destes relatórios. foram realizados por Juliano Moreira no período em que foi diretor da. Assistência aos Alienados no Rio de Janeiro.. Se o espiritismo não é por si mesmo um agente de loucura, não. se lhe pode negar, entretanto, o perigo que representa para os. temperamentos nervosos, os individuos fracos e supersticiosos,. 7 Leonídio Ribeiro, apesar de não ser psiquiatra, foi um dos médicos que mais combateu o Espiritismo e. suas práticas entre os anos 1920 e 1960.. Nos outros capítulos (2/3 da obra), Ribeiro e Campos se dedicam à. análise dos riscos do Espiritismo para o desencadeamento da loucura, do crime,. do suicídio, além dos perigos para a sociedade das suas atividades de cura.. Várias medidas preventivas foram propostas, solicitando a integração de todos. (“autoridades e grande público”, p.143) para um maior êxito no combate às. práticas espíritas.. Para Afrânio Peixoto, o Espiritismo seria perigoso por três fatores básicos:. era uma “fábrica de loucos”, induzia as pessoas ao crime e era uma grande. fonte de charlatanismo.

Eles são núcleos de estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho, praticados dentro dos princípios espíritas.. Em um centro, tanto o necessitado de ajuda quanto o trabalhador que auxilia encontram escolas de formação espiritual e moral que trabalham à luz da Doutrina Espírita.. Um centro espírita pratica a caridade As atividades de serviço de assistência e promoção social espírita, destinadas a pessoas carentes, estão entre as principais atividades de um centro espírita.. Um centro espírita esclarece e educa sobre a vida espiritual As atividades de atendimento espiritual no centro espírita estão disponíveis para as pessoas que procuram esclarecimento, orientação, ajuda e assistência espiritual e moral.. Um centro espírita educa os espíritas acerca da Doutrina Espírita Além dos estudos abertos ao público, realiza-se ainda o Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, feito de forma programada, metódica e permanente.. Para tanto, aqueles que realmente desejam instruir-se precisam colocar-se em condições de atrair a presença e o amparo de Espíritos superiores, demonstrando sinceridade de propósitos, desejo de estudar os fenômenos e vontade de compreender as consequências morais do intercâmbio mediúnico.. Além das reuniões públicas, um centro espírita faz reuniões fechadas a grupos de estudantes e trabalhadores, dentre elas, as reuniões de estudo e educação da mediunidade, com base nos princípios e objetivos espíritas, esclarecendo, orientando e preparando trabalhadores para as atividades mediúnicas.. O espírita, ao frequentar um centro, procura participar das atividades que têm por objetivo a união dos espíritas e das instituições espíritas, o que culmina na unificação do movimento espírita.. O centro espírita, então, realiza as atividades relacionadas à evangelização da infância e da juventude, de forma programada, metódica e sistematizada, atendendo os bebês, a criança e o jovem, esclarecendo-os e orientando-os dentro dos princípios da Doutrina Espírita.. O passe espírita é uma transmissão conjunta, ou mista, de fluidos magnéticos – provenientes do encarnado – e de fluidos espirituais – oriundos dos benfeitores espirituais, não devendo ser considerada uma simples transmissão de energia animal ou magnetização.. Emmanuel afirma que o passe é similar à transfusão de sangue e representa uma renovação das forças físicas; o passe é uma transfusão de energias psíquicas, com a diferença de que os recursos orgânicos são retirados de um reservatório limitado, e os elementos psíquicos vertem do reservatório ilimitado das forças espirituais.

Todos os encarnados possuem uma ligação fluídica que liga o seu corpo físico ao seu corpo perispiritual quando em desdobramento, essa ligação pode ser chamada de " cordão de prata " ou " laço fluídico ".. Há Espíritos elevados que são técnicos especializados em desencarne, pois aprendem o procedimento em escolas espirituais, que são responsáveis por auxiliar o encarnado durante o seu processo de desencarne, porém, nem mesmo eles podem desencarnar pessoas, sem a permissão de Espíritos de escol, que estão responsáveis pelas reencarnações no mundo.. Pois, a vitalidade do encarnado é o que alimenta e vitaliza o laço fluídico, quando há autorização para ocorrer o desencarne essa vitalidade é diminuída mediante mecanismos de Leis Universais e aí os Espíritos técnicos poderão auxiliar no procedimento de desencarne, e assim o laço fluídico é rompido e o processo de desencarne é finalizado.. Isso explica, por exemplo, por que muitos Espíritos ficam ligados ao seu corpo após o desencarne e não conseguem sair de perto do mesmo até que os fluídos vitais sejam eliminados, permanecendo com laço fluídico intacto e ligado ao corpo, isto ocorre porque ele ainda possui alguma vitalidade, e aquele corpo não estava programado pela natureza para o retorno a pátria espiritual.. Se uma pessoa possui dificuldades para retornar ao corpo, ela deve pensar firmemente em retornar ao corpo, estar tranquila e em oração, não deve dar ouvidos a pensamentos pessimistas ou a Espíritos garlhofeiros que se comprazem em amendrontar os menos preparados dizendo que não deixaram que retornem aos seus corpos com o propósito de impor medo e fazer com que o encarnado tenha mais dificuldade para retornar ao seu corpo, pois estes vampiros se alimentam do medo, sugando as energias que nós produzimos quando estamos com medo ou em pânico.. O fazem, e estão conosco durante todo o processo de desdobramento, porém, por falta de lucidez moral e mental de nossa parte, não podem fazer muita coisa, a não ser nos induzir um pensamento mais material, como por exemplo, pense firmemente no seu corpo físico.. Quando nos encontrarmos diante desta situação de medo, pânico ou entorpecimento vibratório, pense que você está mexendo o dedo do seu corpo físico, faça isso firmemente, deseje e logo em seguida, você retornará ao corpo físico, não se deixe abater pelo medo ou pelos dizeres de Espírito inferiores.. No Espiritismo compreendemos que não podemos tomar reencarnar em animais ou em reinos inferiores, devido a nossa vibração e evolução ser incompatíveis com a capacidade de Inteligência já conquistada, que nos diferencia, se isso não é possível com seres vibratóriamente inferiores, é natural que não possamos tomar posse de corpos diferentes do nosso, correto?

Trechos de O Livro do Perdão. O caminho para o coração tranqüilo. Como você vai ver nesse livro, perdoar não significa tolerar comportamentos inaceitáveis ou abusivos.. "Perdoar não é aprovar comportamentos negativos e impróprios - tanto seus como de outra pessoa.. Perdoar não é fingir que está tudo bem, quando você sente que não está.. A mágoa ou ressentimento, segundo os estudos da Dra.. Livro: Amor, Imbatível Amor. Em face do autoperdão, da necessidade de paz interior inadiável, surge o desafio do perdão ao próximo, àquele que se tem transformado em algoz, em adversário contínuo da paz.. Perdoa, pois, e autoperdoa-te!. Perdoa, portanto, seja o que for e a quem for.. Perdoa, sim, e intercede ao Senhor por aquele que te ofende, olvidando todo o mal que ele supõe ter-te feito ou que supões que ele te fez, e, se o conseguires, ama-o, assim mesmo como ele é.. "Não vos digo que perdoeis até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes".

O ESPIRITISMO É UMA DOUTRINA DEFINIDA POR ALLAN KARDEC COMO: “A CIÊNCIA QUE. TRATA DA ORIGEM, NATUREZA E DESTINO DOS ESPÍRITOS BEM COMO DAS RELAÇÕES ENTRE O. MUNDO CORPORAL E O MUNDO ESPIRITUAL.” SEUS ENSINOS REPOUSAM NA CRENÇA EM DEUS,. NA IMORTALIDADE DA ALMA, NA COMUNICABILIDADE DOS ESPÍRITOS, NA REENCARNAÇÃO, NA. PLURALIDADE DOS MUNDOS HABITADOS E QUE TEM A SUA ESTRUTURA FILOSÓFICA ESTATUÍDA. EM ” O LIVRO DOS ESPÍRITOS “.. PODEREMOS. INFERIR, POR OUTRO LADO, QUE SE OS ESPÍRITOS SÃO CAPAZES DE FAZER PRODÍGIOS COM. O LÁPIS, COMO O ESPÍRITO HUMBERTO DE CAMPOS, OU COM O PINCEL, COMO ESPÍRITO. RENOIR, ELES CERTAMENTE SERÃO TAMBÉM CAPAZES DE OBTER BONS RESULTADOS COM O. BISTURI, PRINCIPALMENTE SE FOREM CIRURGIÕES DESENCARNADOS.. LEMBRANDO O PROFESSOR ROTBERG, DE SÃO PAULO, ACHAMOS QUE UMA METODOLOGIA PARA. AVALIAÇÃO DE CURAS POR ENTIDADES ESPIRITUAIS PASSA POR UM PLANO DE TRABALHO COM. INÚMERAS EXIGÊNCIAS, QUE SÓ PODERIAM SER CUMPRIDAS SE EXISTISSE, POR PARTE DA. INSTITUIÇÃO DE PESQUISA UNIVERSITÁRIA, A OPÇÃO POLÍTICA PELA INVESTIGAÇÃO.. “SOU FAZENDEIRO”,”MORO NA CASA”, QUE FICAVA”EM HANSEN”.NA. PERSONALIDADE DE JENSEN, LYDIA IDENTIFICOU UM MODELO DE NAVIO SUECO DO SÉCULO. XVII, UM RECIPIENTE DE MADEIRA USADO NAQUELA ÉPOCA PARA MEDIR A QUANTIDADE DE. GRÃOS, UM ARCO E FLECHA, E SEMENTES DE PAPOULA.. DEPOIS DE EXAMINAR. REALMENTE O CASO, É BEM POSSÍVEL QUE O LEITOR IMPARCIAL VENHA A CONSIDERAR A. ACUSAÇÃO DE FRAUDE COMO UM CURIOSO RETROCESSO À ATITUDE DOGMÁTICA QUE HAVIA POR. TRÁS DA RECUSA DOS CARDEAIS DA IGREJA ROMANA EM OLHAR PELO TELESCÓPIO DE. GALILEU.. ESQUECENDO-SE DOS RESULTADOS OBTIDOS POR KARDEC, COM O MÉTODO DAS CIÊNCIAS. SOCIO-MORAIS, DIZEM QUE “ATÉ AQUI, APENAS A RELIGIÃO E A FILOSOFIA, CADA UMA A. SEU MODO, TENTARAM TRAZER RESPOSTAS AO HOMEM.” MAS QUE “NUM MUNDO CADA VEZ MAIS. OCUPADO PELA CIÊNCIA E PELOS MODELOS DE PENSAMENTO QUE ESTA PRODUZ, PELA. TECNOLOGIA E PELOS MODOS DE VIDA QUE DESTA DECORREM, O DISCURSO FILOSÓFICO. PERDEU SUA ANTIGA FORÇA DE VERDADE.. AMEAÇADO PELAS CIÊNCIAS HUMANAS, IMPOTENTE PARA PRODUZIR SISTEMAS IDEOLÓGICOS. QUE FARIAM DELE, PELO MENOS, UM GUIA POLÍTICO, O FILÓSOFO PARECE PRESTES A. PERDER SEU ÚLTIMO PRIVILÉGIO: O DE PENSAR.” DIZ AINDA QUE “NO ENTANTO, CERTOS. SINAIS PRECURSORES NOS DIZEM QUE CHEGOU O MOMENTO DE ABRIR NOVAS VIAS ATRAVÉS DO. SABER PROFUNDO; DE BUSCAR, PARA ALÉM DAS APARÊNCIAS MECANICISTAS DA CIÊNCIA, O. TRAÇO QUASE METAFÍSICO DE ALGUMA COISA DIFERENTE, AO MESMO TEMPO PRÓXIMA E. ESTRANHA, PODEROSA E MISTERIOSA, CIENTÍFICA E INEXPLICÁVEL: ALGO COMO DEUS,. TALVEZ.”. O PROF. NEWTON G. DE BARROS, NO SEU MANUAL DE EDUCAÇÃO DE MÉDIUNS NOS DIZ QUE. ” O FATO MEDIÚNICO SOBE AO CAMPO DA FILOSOFIA QUANDO PROCURAMOS EXPLICAR OS. GRAUS DA DIVERSIDADE E O NÍVEL DOS ESPÍRITOS QUE SE COMUNICAM.. NÃO SE. TRATA DE UM PRINCÍPIO RELIGIOSO, MAS DE UMA MEDIDA ÉTICA EM DEFESA DA PUREZA DA. PRÁTICA ESPÍRITA.. PELO FATO DE NO MOVIMENTO DE QUALQUER RELIGIÃO OCORREREM PRÁTICAS MEDIÚNICAS. ISTO NÃO NOS AUTORIZA A DENOMINÁ-LO DE MOVIMENTO ESPÍRITA E ACREDITAMOS QUE. ESTES MOVIMENTOS POSSUEM SUAS DEFINIÇÕES, SUAS PRÓPRIAS CARACTERÍSTICAS, E,. TAMBÉM POR ISSO, NÃO DEVEM DESEJAR O ENQUADRAMENTO NESTA OU NAQUELA DENOMINAÇÃO.. Discute todos os gêneros de manifestações mediúnicas, os meios de comunicação com o mundo invisível dos espíritos ( por exemplo, com os nossos entes queridos que já partiram), a educação da mediunidade e as dificuldades que se possa encontrar na sua prática.. Discute o Céu, o Inferno, os Anjos, os Demônios e ainda traz depoimentos de espíritos que se comunicaram na época falando de suas situações após a morte do corpo físico, que não matou a consciência, não matou a vida, que de alguma forma continuou em outra dimensão.. 421 P. FEB. Editado em janeiro de 1868, desenvolve a primeira parte de “O Livro dos Espíritos” discutindo temas como as Características (divina e científica) da Revelação Espírita, a Existência de Deus e seus atributos, a origem do Bem e do Mal, a Evolução da vida na Terra, a gênese orgânica e a espiritual, a Reencarnação, a gênese Mosaica, os” “Milagres” do Evangelho numa nova ótica; estuda o perispírito, as predições e o porvir da humanidade.

O que é a perfeição?. A perfeição é perfeccionista?. (...) Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é vosso Pai celeste.” [1]. Em O Evangelho segundo o Espiritismo , capítulo XVII, intitulado “Sede Perfeitos”, Kardec deixa registrado que “a essência da perfeição é a caridade em sua mais larga acepção, porque ela implica a prática de todas as outras virtudes.” [2]. Se interroga a consciência sobre os seus próprios atos, pergunta a si mesmo se não violou essa lei; se não fez o mal e se feztodo o bem que podia; se negligenciou voluntariamente uma ocasião de ser útil; se ninguém tem o que reclamar dele; enfim, se fez a outrem tudo o que quereria que se fizesse para com ele.. Tem fé em Deus, em sua bondade, em sua justiça e em sua sabedoria; sabe que nada ocorre sem Sua permissão e se submete, em todas as coisas, à Sua vontade.. (...) O homem, possuído de sentimento de caridade e de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperança de recompensa, retribui o mal com o bem (...).. (...) É indulgente para com as fraquezas alheias, porque sabe que ele mesmo tem necessidade de indulgência.. (...) Não se compraz em procurar os defeitos alheios, nem em colocá-los em evidência.. “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é vosso Pai celeste” .. Em decorrência de uma errônea concepção do que seja a perfeição, muitos a confundem com o perfeccionismo, que é a tendência obsessivamente exagerada para atingir a perfeição na realização de alguma coisa.. Encontra-se, constantemente, num enorme “esforço de ser o melhor”, para confirmar sua boa opinião sobre si mesmo.. Não foi isso o que Jesus ensinou, quando falou sobre a perfeição!. (...) Conforme uma das mais belas asserções de Kardec: “Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que faz para dominar suas más inclinações” (EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, cap XVII, item 4).

De um lado você tem isso.. Você não se transforma num espírita praticante indo só às sessões, você tem de ler, tem de ter toda uma formação letrada, que é praticamente parte do perfil do bom espírita, do praticante.. E também às vezes eu ia aos centros, eles faziam sessões com declamação de poesia espírita, porque uma das atividades espíritas consiste na psicografia, na qual espíritos de literatos e poetas ditam supostamente obras inéditas, que sempre fizeram parte da lista dos livros mais vendidos no Brasil.Se você pegar a lista dos mais vendidos, sempre tem, há muitos e muitos anos, um autor espírita entre os dez mais vendidos.. Se você pensar que a vida na terra é apenas um pequeno passo de uma grande caminhada, não tem sentido você se envolver numa coisa que é circunstancial, passageira, temporária, de grupos nesse pequeno passo.Ou seja, você é levado a se preocupar com coisas muito mais suprapartidárias, a posição ideológica do espiritismo é uma posição muito suprapartidária.Tem uma frase, que inseri no livro por sugestão do meu editor, que é “o espiritismo é uma religião muito discreta”.. Aos que se originam da montanha, do rio, do raio, e cada virtude será e vai se constituir em função das qualidades desses elementos dos quais você se origina.No candomblé, se eu for uma pessoa totalmente maluca, não tem importância, é compreensível porque meu orixá principal é Oxalá, e ele é o orixá do ar.. Eu sou de uma época em que o espiritismo ainda era tratado com uma grande curiosidade.. É, eu disse que ia nas sessões de poesia, então duas ou três vezes eu vi materializações.

Espiritismo: por que não sou espírita?. Quando o espiritismo começou, Kate e eu éramos criancinhas e essa velha mulher, minha outra irmã, fez de nós seus instrumentos.. Por sua vez, a Sra.. Coisa alguma poderia ser mais blasfematória, mais nojenta, mais altamente fraudulenta?. Esta noite estou aqui como uma das fundadoras do espiritismo, para denunciá-lo como absoluta falsidade, do princípio ao fim, como a mais frívola das superstições, a mais maldosa blasfêmia do mundo (Os depoimentos aqui transcritos encontram-se na obra de D. Boaventura Kloppenburg: O Espiritismo no Brasil.. Mesmo entre os reencarnacionistas há divergências: alguns dizem que a reencarnação é lei geral, ao passo que outros a admitem apenas para os espíritos mais atrasados ou para os perfeitos, que têm de cumprir alguma missão na Terra.. Uns ensinam que a reencarnação se faz apenas na Terra, enquanto outros admitem que ocorra também em outros planetas.. Se Deus desviasse do réprobo o seu amor, ele não sofreria o inferno; mas Deus não pode deixar de amar, porque Ele não se pode contradizer.. Somente numa perspectiva panteísta (ver n° 5, a seguir) é que se pode admitir a auto-salvação do homem (pois no caso ele é parcela da Divindade); contudo numa perspectiva monoteísta, segundo a qual Deus é distinto do mundo e do homem, é lógico que o homem, limitado e falho como é, necessita de Deus para se auto-realizar plenamente.. Leão Denis : Deus é a grande alma universal, de que toda alma humana é uma centelha, uma irradiação.

“(...) é no mundo mental que se processa a gênese de todos os trabalhos de comunhão de espírito a espírito”.. A obsessão é o processo através do qual um Espírito exerce a sua vontade sobre outro.. O Espírito produz uma ilusão na pessoa.. No entanto se ele se deixa levar pela influencia, se ele cai nas tentações que esses espíritos provocam pode tombar na obsessão.. Eles vão se dar conta que o encarnado está progredindo, e vai chegar o momento que eles não terão mais como influenciá-lo.. Ademais, os exemplos da pessoa, contaminarão os espíritos obsessores.

Notas de etnografia religiosa e de folclore , Rio de Janeiro, Civilização Brasileira.. COSTA, N. 1983 Estado e políticas de saúde pública (1889-1930), Rio de Janeiro, dissertação de Mestrado, IUPERJ.. 1994 Da elite ao povo: advento e expansão do Espiritismo no Rio de Janeiro , Rio de Janeiro, Bertrand.. 1992 O espírito da Medicina ¾ médicos e espíritas em conflito , Rio de Janeiro, dissertação de Mestrado, IFCS/UFRJ.. WARREN Jr., D. 1984 "A terapia espírita no Rio de Janeiro de Janeiro por volta de 1900", Religião e Sociedade , nº 11/3.. 9. Francisco Fajardo era, na época da edição de seu livro, professor assistente da cadeira de Clínica Propedêutica na Faculdade de Medicina e também chefe do Laboratório Bacteriológico Federal.. Dele participaram os professores da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro A. Austragésilo (neurologia), Henrique Roxo (clínica psiquiátrica), Espozel (clínica psiquiátrica e neurológica), Tanner de Abreu (medicina legal), Júlio Porto Carreiro (medicina pública), Raul Leitão da Cunha (anatomia patológica) e Pedro Pernambucano Filho (psiquiatria); os professores de medicina pública nas Faculdades de Direito, João Fróes (Bahia) e Carlos Seidl (Rio de Janeiro); Franco da Rocha e Pacheco e Silva, diretores em períodos diversos do Hospício Juquery de São Paulo.. No caso da França, ganharam maior expressão as obras de Charles Richet e de Marcel Violet, o primeiro propondo um novo conjunto de hipóteses ("metapsíquica") para dar conta dos fenômenos ditos "espíritas" de modo a fazê-lo um precursor da Parapsicologia; o segundo traçando associações entre "espiritismo" e "loucura".. Já as posições de Xavier de Oliveira estão expostas em um livro (Xavier de Oliveira, 1931).. 21. Esta imagem que desvenda as "formas elementares" de uma sessão espírita também é encontrada nos textos de Xavier de Oliveira (1931:225) e de Roxo (1946).. 23. Foi imbuído dessas propostas que Arthur Ramos assumiu as funções de diretor do Serviço de Ortofrenia e Hygiene Mental nas escolas públicas do Rio de Janeiro durante a década de 30, desenvolvendo atividades pedagógicas sobre alunos, pais e professores.. No mesmo período, Ulysses Pernambucano, psiquiatra, orientava seus esforços intelectuais e políticos frente aos cultos africanos de Recife em torno da mesma noção de "higiene mental", servindo de mediador entre pais de santo e autoridades policiais.. Trata-se de uma expressão amplamente utilizada a partir da segunda metade da década de 1920, não só por intelectuais, mas especialmente por jornalistas e agentes oficiais da repressão à prática ilegal da medicina, cujo surgimento e disseminação foram objeto de várias observações em meu trabalho (Giumbelli, no prelo).. 29. Um exemplo da intervenção do saber psiquiátrico em um caso recente de crime envolvendo adeptos de cultos mediúnicos é oferecido pelos trabalhos de Contins (1983), Contins e Goldman (1985) e Maggie (1992).

Como Espírito precisará vincular-se à mente de um viciado, de início, para transmitir-lhe seus anseios de consumo da droga, posteriormente, para saciar sua necessidade, valendo-se para tal do recurso da vampirização das emanações tóxicas impregnadas no perispírito do viciado, ou da inalação dessas mesmas emanações quando a droga estiver sendo consumida.“O Espírito de um viciado em drogas, em face do estado de dependência a que se acha submetido, no outro lado da vida, sente o desejo e a necessidade de consumir a droga.”Essa sobrecarga mental, indevida, afeta tão seriamente o cérebro, a ponto de ter suas funções alteradas, com conseqüente queda no rendimento físico, intelectual e emocional do viciado.. “Jesus Amigo, venha a nós.Nunca de Ti precisamos tanto.A faga-nos em Teus braços.Junta-nos na Tua destra de luz e faze de cada um de nós centelhas do Teu amor.Juntos transformaremos todos os empecilhos em momentos de reflexão e aprendizado.Quando algum lobo bravio e traiçoeiro desejar vestir-se de ovelha para nós enganar, faze, Mestre, com que os nossos olhos impuros possam enxergar através dos Teus e possamos ajudá-lo ou afastá-lo sem o ferir ou condenar.Ajuda-nos, Senhor, no trabalho, para que seja aliviado o que Tens com todos nós os Teus irmãos.Vem, Jesus, aqui nos encontramos prontos para a grande jornada.Estamos confiantes por sabê-Lo à nossa frente, amainando os ventos e abrandando os gritos das mentes Perturbadas.” QUE ASSIM SEJA.. Daí ao desequilíbrio, na desarmonia psicológica em que se encontra, é um passo”.Os jovens, em geral, que se iniciam no uso de substâncias tóxicas não dispõem de informações adequadas, sobre o assunto, às vezes na busca de um prazer ilusório e passageiro, ou via de regra, em busca de uma auto-afirmação dentro do grupo a que pertencem, acabam condicionadas ao vício, vítimas da dependência física e psicológica, que os levam, na grande maioria das vezes a cometer atos de extrema gravidade, contra si próprios, contra seus familiares e contra outrem, quando buscam arrancar recursos que lhes supra o vício.A situação é tão preocupante que cientistas de todas as partes do Planeta, reunidos, concluíram que: “Os viciados em drogas de hoje podem não só estar pondo em risco seu próprio corpo e sua mente, mas fazendo uma espécie de roleta genética, ao projetar sombras sobre os seus filhos e netos ainda não nascidos”.A questão das drogas, por muito tempo, quanto ao seu uso, foi tratada apenas como assunto jurídico ou médico, porém atualmente, a sociedade tem das drogas, uma visão muito mais ampliada.. Assim, no caso dos medicamentos, o uso correto tem a ver com a dosagem adequada, além da indicação de um remédio apropriado por um médico.De acordo com OMS, o uso de drogas deve ser classificado em:· Uso na vida: quando a pessoa fez uso de qualquer droga pelo menos uma vez na vida;· Uso no ano: quando a pessoa utilizou drogas pelo menos uma vez nos últimos doze meses;· Uso no mês ou recente: quando a pessoa utilizou drogas pelo menos uma vez nos últimos trinta dias;Quanto ao padrão de uso de drogas, a OMS define os seguintes tipos:· Uso de risco: padrão de uso ocasional, repetido e persistente, que implica em alto risco de danos futuros à saúde física ou mental do usuário, mas que ainda não resultou em significantes efeitos mórbidos orgânicos ou psicológicos; · Uso prejudicial: padrão de uso que já cause dano físico e/ou mental à saúde.. Uma pessoa só deve ser considerada dependente se o seu nível de consumo incorrer em pelo menos três dos seguintes sintomas ou sinais, ao longo dos últimos doze meses antecedentes ao diagnóstico:· forte desejo ou compulsão de consumir drogas;· consciência subjetiva de dificuldades na capacidade de controlar a ingestão de drogas, em termos de início, término ou nível de consumo;· uso de substâncias psicoativas para atenuar sintomas de abstinência, com plena consciência da efetividade de tal estratégia;· estado fisiológico de abstinência;· evidência de tolerância, usando doses crescentes da substância requerida para alcançar os efeitos originalmente produzidos;· estreitamento do repertório pessoal de consumo, passado, por exemplo a consumir em ambientes não propícios, a qualquer hora, etc ;· negligência progressiva de prazeres e interesses em favor das drogas; · persistência do uso, a despeito de clara evidência de manifestações danosas;· evidências de que o retorno ao uso da substância, após um período de abstinência, leva a uma reinstalação do quadro anterior.. Chaloult dividiu o que ele denominava de “drogas toxicomanógenas” (indutoras de toxicomanias) em 3 grandes grupos: · Depressoras da Atividade do SNC · Estimulantes da Atividade do SNC · Perturbadoras da Atividade do SNC A ação de cada psicotrópico depende: do tipo da droga (estimulante, depressora ou perturbadora), da via de administração, da quantidade da droga, do tempo e da freqüência de uso, da qualidade da droga, da absorção e da eliminação da droga pelo organismo, da associação c om outras drogas, do contexto social bem c omo das condições psicológicas e físicas do indivíduo.. A quantidade de álcool necessária para atingir essa concentração no sangue é equivalente a beber cerca de 600 mL de cerveja (duas latas de cerveja ou três copos de chope), 200 ml de vinho (duas taças) ou 80 ml de destilados (duas doses).Os fatores que podem levar ao alcoolismo são variados, podendo ser de origem biológica, psicológica, sociocultural ou ainda ter a contribuição resultante de todos estes fatores.. O resultado foi de que alguns bebedores não conseguiram controlar o resultado das doses diárias, estes eram alcoolistas.A psicologia e a psiquiatria têm realizado estudos tentando vincular alguns tipos de personalidade a uma predisposição para a doença e concluíram que não se pode afirmar c om segurança se uma pessoa vai desenvolver o alcoolismo ou não, mas estudando os que já desenvolveram a doença, concluíram que possuem:· Baixa tolerância à frustração· Baixa resistência à tensão ou ansiedade· Sensação de isolamento· Sensibilidade acentuada· Tendência a atos impulsivos· Tendência à auto- punição· Narcisismo e exibicionismo· Mudanças de humor· Hipocondria· Rebeldia e hostilidade incondicional· Imaturidade emocional· Conflitos sexuais incógnitos· Mães super protetoras· Antecedentes familiares de alcoolismo· Tentativa de vencer inseguranças sexuais (o álcool é depressor, anestésico e apresenta falsa desinibição porque relaxa a censura)No alcoolismo, a partir dos primeiros goles, as pessoas acabam se encaminhando para 3 grupos de comportamento:1.. Alguns dos sinais do beber problemático são: desenvolvimento da tolerância, ou seja, a necessidade de beber cada vez maiores quantidades de álcool para obter os mesmos efeitos; o aumento da importância do álcool na vida da pessoa; a percepção do “grande desejo” de beber e da falta de controle em relação a quando parar; síndrome de abstinência (aparecimento de sintomas desagradáveis após ter ficado algumas horas sem beber) e o aumento da ingestão de álcool para aliviar a síndrome de abstinência.A síndrome de abstinência do álcool é um quadro que aparece pela redução ou parada brusca da ingestão de bebidas alcoólicas após um período de consumo crônico.. O efeito dos solventes vai desde uma pequena estimulação, seguida de uma depressão, até o surgimento de processos alucinatórios.Os efeitos após a inalação podem ser divididos em 4 fases principais:· Excitação: Euforia, tontura, perturbações auditivas e visuais.Ocasionalmente podem surgir náuseas, tosse, salivação excessiva e espirros; · Depressão leve: Confusão, desorientação, dificuldades de fala e visão, perda do autocontrole, início de processo alucinatório;· Depressão profunda: Redução da consciência falta de coordenação motora, lentidão de reflexos e alucinações;· Depressão tardia: Queda de pressão e surtos de convulsão ocasionais.

Corpo intermediário entre o ser pensante, eterno, e os equipamentos físicos, transitórios, por ele se processam as imposições da mente sobre a matéria e os efeitos dela em retomo à causa geratriz.. “Há no homem três coisas: 1ª o corpo ou ser material análogo aos animais e animado pelo mesmo princípio vital; 2ª a alma ou ser imaterial, Espírito encarnado no corpo; 3ª o laço que prende a alma ao corpo, princípio intermediário entre a matéria e o Espírito.”. “O laço ou perispírito, que prende ao corpo o Espírito, é uma espécie de envoltório semimaterial.. Na célebre obra, base fundamental da Doutrina Espírita , O livro dos Espíritos, Allan Kardec reserva três perguntas específicas sobre o perispírito, tornando ainda mais claro seu entendimento e sua importância para realmente compreendermos as leis Divinas para a alma humana.. Pergunta 94 – De onde tira o Espírito o seu envoltório semimaterial?. É por isso que ele não é o mesmo em todos os mundos; passando de um mundo para outro, o Espírito muda de envoltório, como mudais de roupa.. Quando o ato é de iniciativa do Espírito, pode dizer-se que o Espírito quer, o perispírito transmite e o corpo executa.”(3) , sendo desta maneira, pode-se compreender as relações dos estímulos do mundo exterior através do corpo sensorial, somático, para com o Espírito e os comandos do Espírito para as ações no corpo, considerando que o intermediário destas informações é o perispírito.. Toda ação tem sua causa no Espírito que através da sua vontade move e age as ações através do corpo físico, e este, sendo o “jumentinho” como amorosamente chamou Francisco de Assis seu corpo físico, capaz de colocar o Espírito em prova e também expiações.. Poder de ampliar o campo de sensibilidade e de percepção.. Importante recordar que o perispírito é o invólucro do Espírito, ou seja, presente quando um Espírito está encarnado ou desencarnado.. O corpo é a cepa; o Espírito é o licor; a alma ou Espírito ligado à matéria é o bago.. Allan Kardec – O Livro dos Espíritos (1) Allan Kardec – O Livro dos Médiuns (2) Allan Kardec – Obras Póstumas (3) Francisco Cândido Xavier e André Luiz.. (8) Divaldo Franco e Manoel Philomeno de Miranda, Temas da vida e da morte.

10 Erros da Doutrina. Espírita Claramente Definidos. Erro : Usar a Bíblia só segundo pareça conveniente, incoerentemente segmentando seu. texto, usando e abusando de textos, sentenças e mesmo palavras isoladas, sem. levar em conta O TEOR GLOBAL de seu ensino, mesmo desqualificando- a como um. livro indigno de confiança, quando não pareça conveniente, encontrando. "contradições gritantes" em seu texto, o que torna o seu emprego. pelos próprios espíritas injustificável, já que é um livro que não serve para. defender doutrinas (a não ser as espíritas, em segmentos seletos).. Erro : Ter uma visão distorcida da Divindade,. negando que tenhamos um "Deus pessoal" e deixando de entender. que Deus é não só AMOR, como JUSTIÇA.. Esse tipo de Deus "Saci Pererê". do espiritismo (que se apóia só sobre uma "perna"--do. amor), com a imagem do Deus bíblico condenada por espíritas como injusto por. causa de relatos do Velho Testamento que não conseguem entender à luz de sua. contextuação cultural, histórica, e dentro do TEOR GLOBAL do ensino bíblico,. impede-os de realmente entender que na cruz houve o encontro de AMOR e JUSTIÇA. (Salmo 85:10).. Sempre, em todos os tempos, a lei de Deus teve como princípio subjacente o. amor--a Deus e aos semelhantes, pelo que Cristo não apresentou nenhuma. "novidade cristã" como pensam os espíritas e outros mais.. Erro : A negação do castigo final dos pecadores, e da própria. existência de Satanás e demônios a seu serviço, o que torna a Jesus um. mentiroso, pois Ele deu testemunho claro da existência de tal ser ao dizer:. "Eu via Satanás, como raio, cair do céu" (Luc.. A negação do. castigo final é fruto da tese de salvação universal, uma noção que não inspira. ninguém a crescer espiritualmente, já que sempre se pode deixar para depois o. devido preparo e progresso ético, moral, espiritual, já que no final todos. terão o mesmo destino, mais cedo ou mais tarde.. Erro : A idéia de salvação dever-se às obras humanas, uma. impossibilidade que contraria o TEOR GLOBAL do ensino bíblico, sobretudo diante. da exposição clara, didática, insofismável de Paulo [o "codificador dos. evangelhos"] quanto ao papel da graça de Deus como única fonte de. salvação, sendo as obras mera demonstração da genuinidade da fé salvadora.. É o mesmo que dizer-Lhe. que o Seu supremo sacrifício expiatório foi incompleto, daí precisamos. acrescentar algo de nossa própria experiência à experiência Dele, num impossível. paralelo do humano e imperfeito com o divino e absolutamente perfeito.. Erro : A noção típica de todos os povos pagãos, do presente e do. passado, de que o homem é um ser dualístico, formado por um. corpo material e uma alma imortal, que prossegue viva e consciente na. morte, quando o ensino bíblico é de que Deus criou o homem para viver com um. ser físico, num paraíso físico, e que por conseqüência do pecado passou a. experimentar a morte.. 4:13-16, é que alcançaremos a vida eterna, que é apresentada. na Bíblia como um dom de Deus aos que se habilitarem a para sempre. habitar nos lugares que Cristo prometeu preparar para os Seus fiéis, e que. iriam ser ocupados quando Ele retornasse para vir buscar os Seus (ver Rom.. Erro : A própria idéia de que graças às contínuas reencarnações a. humanidade só tem melhorado e só haverá de melhorar mais. e mais no futuro, quando isso não só está inteiramente fora da realidade, com. negam as profecias bíblicas, proferidas pelo próprio Cristo, que fala que os. tempos que antecederiam Sua volta literal e visível seriam uma repetição da. maldade de Sodoma e Gomorra, ou dos dias anteriores ao dilúvio.. Sendo que não há. uma "alma imortal" que tenha consciência após a morte do corpo, e. permanecerá como num sono inconsciente até a ressurreição, qualquer suposta. comunicação entre vivos e mortos é claramente suspeita, e proibida por Deus que. quis proteger o Seu povo de terríveis enganos satânicos nessa linha.

Videos

1. Divaldo Franco Desdobramento Saída Do Corpo Durante O Sono !
(Emmanuel TopNotch)
2. Emancipação da alma (desdobramento & percepções)
(Centro Espírita Amor A Jesus)
3. O QUE É O DESDOBRAMENTO CONSCIENTE?
(Norberto Peixoto)
4. 🕸PERIGOS DO CEMITÉRIO
(Eduardo Sabbag Raiz)
5. Perigos da Projeção Astral
(Umbanda Reflexiva)
6. VOCÊ SENTE ARREPIOS ? DESCUBRA SE VOCÊ TEM SINTOMAS DO MEDIUM DE DESDOBRAMENTO.
(Talita Legora)

You might also like

Latest Posts

Article information

Author: Ray Christiansen

Last Updated: 07/24/2022

Views: 5974

Rating: 4.9 / 5 (69 voted)

Reviews: 92% of readers found this page helpful

Author information

Name: Ray Christiansen

Birthday: 1998-05-04

Address: Apt. 814 34339 Sauer Islands, Hirtheville, GA 02446-8771

Phone: +337636892828

Job: Lead Hospitality Designer

Hobby: Urban exploration, Tai chi, Lockpicking, Fashion, Gunsmithing, Pottery, Geocaching

Introduction: My name is Ray Christiansen, I am a fair, good, cute, gentle, vast, glamorous, excited person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.